Tendencias da web - Digital Prime WS - Criação e Otimização de Sites - SEO Foz

Epidemia: Tendências de Web Design

Desde um bom tempo temos visto menos botões de vidro, bordas chanfradas, reflexões, oferta especial de emblemas, gradientes vulgares com cores vibrantes e fundo diagonal padrões. A transformação foi recebida com alívio por todos, mas os mais endurecidos continuam trabalhando do modo antigo. No entanto, o design e a estética trabalham de maneiras misteriosas, e os sintomas da tendência de web design aparecerão.
Então, exatamente o que é esta nova epidemia? Bem, vamos começar a olhar para alguns dos sintomas mais comuns, muitos dos quais você já deve ter notado. Eles são fáceis de detectar, e como com muitas outras condições, que muitas vezes aparecem em conjunto uns com os outros. (É por isso que o contágio se espalha de forma eficaz – sintomas de web design aparentemente crescem mais infeccioso quando combinado com outros.)
Atenção: A lista a seguir não aparece em nenhuma ordem particular a indicar o nível de infecciosidade ou gravidade.

COSTURA
Costura aparece gradualmente, muitas vezes como resultado do designer jogar muito tempo com fronteiras e linhas, principalmente da variedade de pontos. Um ponto full-blown é evidenciado pela mudança sutil de pontos de traços, agravado por sombras e outros efeitos para dar a impressão de 3-D. A finalidade do ponto é um pouco esquiva, mas parece prosperar em ambientes onde certas texturas são aplicadas, mais notavelmente tecido e couro, mas também na granulação.
Determinar a causa exata da costura é difícil, os cientistas estão certos de que ela pertence a uma maior pressão da infecção conhecida como “Skeuomorphismo” ( Skeuomorphismo é uma idéia de design e interação para oferecer aos usuários familiaridade física em interfaces virtuais. Bons exemplos podem ser encontrados nos iOS da Apple. Eles imitam os seus homólogos da vida real como notas, calendário, calculadora e, etc).

MARGENS ZIG-ZAG
Margens são elementos comuns em web design e, como tal, elas são difíceis de se evitar, felizmente, eles são geralmente inofensivas e muitas vezes têm um efeito positivo sobre o layout. No entanto, por alguma razão, um tipo particular de margem – zig-zag – tem crescido exponencialmente nos últimos anos e agora está ameaçando o habitat natural de mais espécimes de margens. Por que exatamente isso está acontecendo é desconhecid0, embora alguns pesquisadores afirmam que o padrão criado pelas diagonais repetitivas opostas tem esse efeito sedutor sobre os designers e clientes, e as margens retas têm perdido um pouco seu apelo.

FITAS BIFURCADA
Como margens, fitas já existem há muito tempo em várias formas. O que estamos vendo agora, porém, é o predomínio quase total de um determinado estilo de fita, facilmente identificado por um garfo em uma ou ambas as extremidades. Algumas fitas são também dobrada duas vezes, criando um efeito falso de profundidade e reforçando as linhas diagonais no garfo. Se o garfo está relacionado com o efeito ziguezague é desconhecid0, mas parece que as linhas diagonais são a chave para a sobrevivência da fita, junto com sua capacidade de evocar memórias de tempos passados.
O perigo da fita reside principalmente na sua capacidade de existir independente de outros sintomas (embora ela vive em companhia de tipografia vintage), o que significa que poderia datar seu projeto por muito tempo após o fim da epidemia, mesmo que o sintoma em si parece dormente. De muitas maneiras, essa é uma reminiscência das “ofertas especiais” emblema chave do ponto de vista da Web 2.0.

TEXTURAS
Na era onde todas as coisas são digitais, é um enigma texturas dominando nossas ilustrações e fundos, e ainda assim elas são de fato um dos sintomas mais comuns em nossa lista. Manifestado por grão sutil, sujeira e arranhões, papel-esque, superfícies e marcas de dobra, que parecem abraçar o espírito do artesanal. Mas, ironicamente, elas são muitas vezes completamente oposto ao artesanal, são efeitos gerados por computador ou pincéis do Photoshop.
Possíveis explicações para o uso generalizado de texturas incluem um anseio por meios táteis (especialmente considerando o surgimento de telas sensíveis ao toque) ou inveja dos designers de impressão, que têm uma paleta muito mais rica de materiais e superfícies para brincar.

TIPOGRAFIA
Um artigo certa vez delineou tipografia como uma das tendências emergentes do ano. O simples efeito foi da força à força e é agora uma técnica familiar para enfeitar os trabalhos online. Um sintoma relativamente inofensivos, a tipografia também pode ter infectado os designers através de outras interfaces digitais, tais como sistemas operacionais e jogos, tão cedo quanto na virada do milênio, indicando um período de incubação muito longo.
Os cientistas discordam sobre se o período de incubação é devido à uma massa crítica, antes de emergir da dormência, ou se a infecção simplesmente precisava as condições adequadas.

ILUSTRAÇÃO DO SÉCULO 19
Depois de ser liberado a partir de direitos autorais, este sintoma, favorecido por senhoras e senhores elegantes, quase foi eliminada durante a última epidemia, devido à sua incapacidade de lidar bem com brilho. Mas neste ambiente novo de vintage amigável, ele encontrou seu caminho de volta para o nosso repertório visual. Para melhor ou pior, a ilustração do século 19 provavelmente irá esperar por um tempo, surgindo mais forte ao longo do tempo como um vírus da gripe.

TONS SUAVE
Depois de um longo período de vibração, o esquema de cores em linha média parece ter sido um pouco desaturada das paletas. Nós estamos vendo o uso generalizado de marrons, verdes terra e mostardas e general inclinando-se para cores “impuro”, embora se pense que este seja um dos sintomas menor da epidemia. Alguns cientistas argumentam que, mesmo tons suaves são, na verdade, não um sintoma em si, mas sim um efeito colateral de outros sintomas, da mesma forma que a suor é uma resposta natural a uma febre.

TIPOGRAFIA JUSTIFICADA OU CENTRALIZADA
Este sintoma não é nada novo, na verdade, era muito bonito o padrão para os primeiros 500 anos da tipografia, até que Tschichold e a Nova Tipografia apareceu, alegando que era antigo, difícil de ler e ineficiente. Embora saibamos que os hábitos de leitura em geral entre os seres humanos não mudaram nos últimos anos (a maioria dos ocidentais ainda leem da esquerda para a direita). Por isso, qualquer que seja a causa do surto, sabemos que ele está enraizado na emoção subjetiva e não em pensamento racional.

LOGOTIPOS CIRCULARES
Um círculo é uma forma básica, porem ultimamente utilizada muito com triângulos. Se você repetir triângulos suficientes em uma linha circular você começa um ziguezague circular. E se você incluir um círculo em sua logomarca, você acaba de criar um logotipo circular. E se esse logotipo passa a ser definido com uma fonte script, então você tem um Logotipo Script Circular. Epidemia letal dos últimos tempos, é relativamente contagiosa e pode ser altamente prejudicial quando todos os sites forem infectados.

CARACTERÍSTICAS SKEUOMORPHICA
Características Skeuomorphica – ou seja ornamentação que caracteriza projetos ou designes que são copiados de objeto em outro plano, que ja comentamos acima – são abundantes, particularmente em aplicativos móveis, e esse sintoma é um dos indicadores que definem a epidemia. Devido ao trabalho envolvido na preparação dos gráficos e da forte dependência de recursos de imagem, alguns pesquisadores argumentam que é improvável ver o skeuomorphismo dominar navegadores do nosso desktop tão cedo.
Na verdade, a maioria dos cientistas consideram o fenômeno como uma curiosidade, e algumas metáforas virtuais para atributos físicos serão úteis, porem outros não. Curiosamente, enquanto a Apple adotou e continua sendo a pioneira da técnica, o Google apresenta um grau de resistência ao desejo de imitar a realidade física em suas interfaces. Talvez tenha desenvolvido uma vacina.

COMO ISSO COMEÇOU?
O que podemos dizer é que nós somos cobaias experimentais a uma reação à estética da Web 2.0 – uma ânsia para superfícies texturizadas e imagens retro, algo tátil e de aparência natural, como um antídoto para a impessoalidade brilhante do passado – e que esta é saudável e necessário para empurrar a indústria de design para a frente. Quaisquer que sejam as fontes de tendências, que muitas vezes começam com a aplicação de design inteligente para resolver um problema particular ou, na verdade, para combater outra tendência.

Digamos que todos usavam sans-serif, cores fortes contrastantes e nítidas e fundo branco como regra. Imagine, nesse ambiente, se um designer for na contramão com alguma personalidade em seu site (tipo que começa vender “geléia caseira da vovó”), aplica uma personalidade na seleção de fontes com cores de terra e algumas texturas de papel pardo. O resultado, inevitavelmente é se destacar da multidão: bonito, emocional diferente.
Aliás, esta estética inspira outro designer para expor uma nova abordagem de toda uma geração de designers. Eis então uma tendência que nasce. E, no entanto, paradoxalmente, a potência da epidemia está sob ameaça constante.

É PERIGOSO?
No mundo de hoje aberto de colaboração, evitando uma epidemia desta escala é difícil, por isso, em certo sentido, todos são afetados em algum grau. Os sintomas listados acima não estão restritos a pequenos criadores, mas afetar até mesmo a elite da comunidade de design. Isto significa que mesmo que alguns sintomas são inofensivos – como uma febre leve ou um nariz a pingar de uma infecção da gripe – o ataque viral de características da moda exerce uma pressão constante sobre o nosso sistema imunológico para proteger a nossa criatividade, e ficar vigilante é importante para manter uma saudável dose de pensamento original.

Se você está exibindo um punhado de sintomas, não é realmente um motivo para se preocupar – pegar um resfriado que está acontecendo ao redor não é difícil, mas a recuperação dele também é fácil. Se, por outro lado, você exibe a maioria ou todos esses sintomas, então não há razão para ser ultra cauteloso em seu próximo projeto. Usando todos os identificadores de uma tendência como pilares de seu trabalho pode fazer a sua carteira crescer. O perigo não é apenas que seu trabalho será visto como uma moda passageira, uma estética popular, mas que você vai perder o respeito de seus colegas.

Enquanto nada é original, todos nós precisamos respeitar a diferença entre inspiração e imitação. Como Jean Luc Goddard disse: “Não é da onde você leva as coisas, mais sim pra onde você leva as coisas.” E se você não levar pra nenhum lugar, qual é o ponto?
Pior talvez do que a perda de respeito e integridade é o efeito que as epidemias têm sobre os clientes e, por sua vez, a comunidade o projeto como um todo.

O QUE DEVEMOS FAZER?
Agora que vimos como as tendências podem ser prejudiciais a nossa criatividade, como evitá-las? Isto é possível? Tendências, por definição, são populares, e sem dúvida não há nada errado. Convencer um cliente a aceitar um projeto que é off-tendência pode ser difícil, e você corre o risco de alienar o público, indo completamente contra a corrente só por causa dele. Por outro lado, seguindo cegamente os outros nunca é uma boa idéia, e você poderia severamente reprimir a sua criatividade, integridade e base de clientes.
Então, qual é a coisa certa a fazer?

PERGUNTE PORQUE
Sempre questionar suas decisões de design (e verifique se elas são sua), e manter a pergunta mágica, Por que estou fazendo isso? Estou fazendo isso simplesmente porque parece legal ou porque ele se adequa à mensagem que estou tentando comunicar? Por que eu estou usando esta fita? A fronteira em ziguezague aumenta ou diminui a personalidade do site? O que essa textura de couro têm a ver com o aplicativo de finanças que eu estou projetando? O momento que você parar de fazer perguntas, você cai na armadilha da epidemia.

Permanecer criativo, curioso e ficar à procura de inspiração ao seu redor é crucial.


Finalmente e mais importante, estudar os princípios fundamentais da concepção, a fim de entender o que é e não é definido pelo estilo. Sistemas de rede, contraste, legibilidade, justapondo imagens, cópia de escrita – estes são os principais componentes de projetos bem sucedidos, mas eles são totalmente independentes de modas e estilos.
No final do dia, o design não é tanto sobre o estilo, pois é sobre comunicação, e todo o estilo de imagens, tipografia deve ser inspirada pelo conteúdo, funcionalidade e personalidade do produto, e não simplesmente pelo que parece legal, no momento.
Não importa o quão legal algo pareça, isso também passará.

Diretor da Digital Prime Web Solutions, 🎓 programador, 💻 web designer, ☕ amante de café, 🚧️ skatista, 🎶 baterista, 💪 bjj.

Facebook Twitter LinkedIn Google+ YouTube  

Deixe seu comentário




CONTEÚDO VIP

Receba em primeira mão nosso conteúdo GRÁTIS direto em seu email!